• QUEM SOMOS

    A Ordem da SantÍssima Trindade e dos Cativos foi fundada por São João de Matha, o qual teve esta inspiração enquanto celebrava a sua primeira missa no ano de 1193. Oitocentos anos depois, esta mesma inspiração e a sua obra continuam a nos interpelar! Os Frades Trinitarios são impelidos por um espírito apostólico que os fazem anunciadores da libertação aos mais pobres, aos abandonados e marginalizados, e sobretudo, àqueles cristãos em perigo de perder a fé, por causa de sua fidelidade ao Evangelho...

  • ESPIRITUALIDADE TRINITARIA

    A vida especialmente consagrada a Santíssima Trindade constitui, desde sua origem, um elemento essencial e característico do patrimônio da Ordem Trinitária. Desta consciência trinitária flui toda sua vida espiritual e litúrgica, religiosa, comunitária e apostólica, e sua permanente renovação...

  • ONDE ESTAMOS

    A Ordem da Santíssima Trindade, dividida em sete províncias religiosas, três vicariatos e duas delegações, está presente hoje na: Itália, Espanha, frança, Alemanha, Áustria, Estados Unidos, Canadá, México, Guatemala, Porto Rico, Colômbia, Brasil, Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Índia, Madagascar, Polônia, Gabão, Congo e Coréia do Sul. A missão dos religiosos trinitários, espalhados pelo mundo, é garantir a assistência a aqueles que mais necessitam: aos pobres, vítimas das diferenças sociais; aos cristãos perseguidos, vítimas de intolerâncias...

A FAMÍLIA TRINITÁRIA (1198 - 1998) COMPÊNDIO HISTÓRICO

É com viva satisfação que apresentamos o trabalho A Família trinitária (1198-1998). Compêndio histórico àqueles que fazem parte dela e ao leitor interessado às várias formas de vida religiosa nascidas na Igreja, especialmente aquelas surgidas no Medievo para um contato com o Islã e para um serviço humanitário. Giulio Cipollone, autor de várias publicações e docente universitário, encarregou-se da edição e é o autor da maior parte dos termos que compõem o trabalho.


Na verdade, o termo Trinitários, embora presente nos vários Dicionários e Enciclopédias, merecia um estudo que fosse mais crítico e mais completo. É assim que saudamos como sólido e feliz complemento o estudo de todos os termos que se referem à Família trinitária, enquanto julgamos um fato novo e oportuno a apresentação da história da Ordem trinitária na sua luz historicamente mais verdadeira, isto é, inserida na reflexão de todas as experiências religiosas que atingiram e se inspiraram no carisma do provençal João de Matha: libertador e fundador.

O trabalho se encontra publicado no Dizionario degli Istituti di Perfezione, IX, Roma, 1997, e pela gentil concessão do seu diretor Giancarlo Rocca, é também apresentado com sua autonomia em vista de uma difusão mais ampla e consulta mais fácil, segundo o desejo das duas Províncias da Ordem na Itália.

A extraordinária coincidência jubilar da celebração do VIII centenário (1198 – 1998) da aprovação da regra de vida deixada por João de Matha e aprovada pelo papa Inocêncio III no seu primeiro ano de pontificado (17 de dezembro de 1198), faz deste trabalho um oportuno subsídio para reler o carisma e a história de toda a Família trinitária, e uma ótima ajuda para reentrar na posse da própria herança e para proclamar a libertação segundo a leitura bíblica do evento jubilar. O jubileu da Família trinitária por motivo da regra de vida de João de Matha deve ser considerado, segundo a carta apostólica Tertio Millennio Adveniente (n. 25) de João Paulo II, como motivo de festa particular que prepara e, de algum modo, preludia a festa jubilar do ano 2000 que entrega a humanidade inteira ao terceiro milênio.

Deve-se exprimir o augúrio que este trabalho, que tem o mérito de ser bem documentado e de fácil leitura, tenha uma ampla difusão de tal modo que um conhecimento mais crítico da história da Família trinitária  se estenda por aplicações mais extensas e eficazes do carisma de libertação de João de Matha, que registra ainda hoje vastos campos de ação, segundo as palavras autorizadas de Paulo VI e de João Paulo II.

Frei Ângelo Cipollone, Provincial
Frei José D’Agostino, ProvinciaL

7 de junho de 1998, Solenidade da Santíssima Trindade

PREÂMBULO

O trabalho do título A Família trinitária (1198-1998) Compêndio Histórico se encontra publicado no Dizionario degli Istituti di Perfezione, IX, Roma, 1997, coll. 1330-1385. Segundo as exigências requeridas do Dizionario, a matéria ali se encontra distribuída com os termos relativos à Família trinitária compostos em ordem alfabética e apresentadaos sem um título unitário. Agora ela é reproposta com sua autonomia segundo as intenções das duas Províncias dos Trinitários na Itália.

O conteúdo das duas publicações é praticamente o mesmo, salvo as poucas adições colocadas em nota ao pé da página que, comumente, servem para completar a história dos Trinitários com acréscimos que dizem respeito aos anos 1996-1998.

Evidentemente algumas diferenças entre as duas publicações referem-se à disposição do texto. A veste tipográfica enumera as adaptações pelo que diz respeito à disposição de toda página, os títulos dos parágrafos resultam como capítulos separados, a colocação do termo Trinitários Terceiros seguindo o das Trinitárias de Madri e o termo Trinitarium inserido na bibliografia geral do termo Trinitários. Às imagens coloridas e em branco e preto foram acrescentadas algumas sinalizadas com um asterisco.

O novo formato exigiu algumas adições e adaptações. Antes de tudo, um sumário que oferecesse as indicações das partes de modo unitário; algumas citações julgadas particularmente significativas para introduzir o conteúdo do trabalho na sua reflexão histórica e na sua provocação de releitura para o futuro da Família trinitária; a apresentação dos dois Pes. Ministros Provinciais e esta premissa. A capa idealizada para a ocasião, apresenta o volume com a prerrogativa da novidade e como contribuição à celebração jubilar pelo VIII centenário da aprovação da Regra de vida deixada por João de Matha.

Aproveitamos a ocasião para um sincero agradecimento a Giancarlo Rocca, diretor do Dizionario degli Istituti di Perfezione, pela gentil concessão para publicar o trabalho segundo o desejo manifestado pelas duas Províncias italianas dos Trinitários. Nossos agradecimentos vão igualmente ao mesmo G. Rocca que cuidou dos termos Trinitárias de Saint-James; Trinitárias de Saint-Martin-en-Haut; Trinitárias Eremitas; a A. Barrios Moneo pelo verbete Trinitários Terceiros; a M. T. Renom por Trinitárias de Maiorca; a M. L. Sessa por Trinitárias de Roma.

A coincidência das celebrações jubilares pela realização do VIII centenário da aprovação da Regra de João de Matha (1198 - 17 de dezembro - 1998), à qual se referem as esperanças de vida daqueles que compõem a Família trinitária, implica uma releitura atenta e crítica da história desta Família, de modo a colher os justos motivos de festa pelo que já foi feito no serviço da libertação e do acolhimento, e por encontrar determinação e entusiasmo para realizar o ‘não ainda realizado’, que é precisamente confiado pela Igreja ao serviço da Família trinitária.