• QUEM SOMOS

    A Ordem da SantÍssima Trindade e dos Cativos foi fundada por São João de Matha, o qual teve esta inspiração enquanto celebrava a sua primeira missa no ano de 1193. Oitocentos anos depois, esta mesma inspiração e a sua obra continuam a nos interpelar! Os Frades Trinitarios são impelidos por um espírito apostólico que os fazem anunciadores da libertação aos mais pobres, aos abandonados e marginalizados, e sobretudo, àqueles cristãos em perigo de perder a fé, por causa de sua fidelidade ao Evangelho...

  • ESPIRITUALIDADE TRINITARIA

    A vida especialmente consagrada a Santíssima Trindade constitui, desde sua origem, um elemento essencial e característico do patrimônio da Ordem Trinitária. Desta consciência trinitária flui toda sua vida espiritual e litúrgica, religiosa, comunitária e apostólica, e sua permanente renovação...

  • ONDE ESTAMOS

    A Ordem da Santíssima Trindade, dividida em sete províncias religiosas, três vicariatos e duas delegações, está presente hoje na: Itália, Espanha, frança, Alemanha, Áustria, Estados Unidos, Canadá, México, Guatemala, Porto Rico, Colômbia, Brasil, Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Índia, Madagascar, Polônia, Gabão, Congo e Coréia do Sul. A missão dos religiosos trinitários, espalhados pelo mundo, é garantir a assistência a aqueles que mais necessitam: aos pobres, vítimas das diferenças sociais; aos cristãos perseguidos, vítimas de intolerâncias...

BEM-AVENTURADO INOCÊNCIO XI, PAPA

BEM-AVENTURADO  INOCÊNCIO XI, PAPA
Terciário trinitário

Bento Odescalchi nasceu em Como, Itália, no ano de 1611. Antes de entrar na carreira eclesiástica foi soldado, mas buscou sobretudo uma formação jurídica, doutorando-se em Nápoles em ambos os direitos. Tal formação permitiu-lhe desempenhar importantes cargos administrativos: protonotário, governador de Macerata... até conseguir o chapéu cardinalício, em 1645, que foi-lhe concedido pelo papa Inocêncio X. 

Foi um homem íntegro e muito querido pelo povo porque trabalhava pelos pobres. Governou a diocese de Ferrara e foi bispo de Novara (de 1650 a 1654), sendo nesta um bom e solícito pastor. Após a morte de Clemente X, foi eleito papa por unanimidade de votos. Era como o prêmio pela retidão e capacidade da qual havia dado provas.
 

Retornando a Roma, em 1676, assumiu o supremo governo da Igreja, guiando-a sabiamente e com mão firme através de dolorosas contrariedades e tempos difíceis.  Adotou o nome de Inocêncio XI.

Procurou combater o nepotismo, suprimindo o cargo de cardeal-sobrinho e procurou realizar a reforma dos costumes sociais. Proibiu a seu próprio sobrinho Livio de aceitar presentes ou condecorações. Tomou como Secretário de Estado o cardeal Alderano Cybo.

Combateu a usura, aumentou as possibilidades financeiras do Estado e acabou com o déficit do tesouro papal, num período
de dois anos. Favoreceu a moralidade, condenando o luxo e exortando à caridade e à beneficência; deu exemplo de ascetismo. Teve certa repugnância ao laxismo. Em seu tempo, o Santo Ofício condenou o teólogo espanhol Miguel de Molinos (1687).

Na defesa absoluta da autoridade do papa e na preservação do respeito aos direitos da Igreja, entrou em conflito com o rei da França, Luís XIV, por causa das regalias reivindicadas pelo rei Sol e da histórica Declaração dos Quatro Artigos (1682), que afirmava as liberdades galicanas. Luis XIV respondeu às pretensões do papa tomando a cidade de Avinhão.

Mais importantes e frutíferas foram as gestões de Inocêncio XI ante as potências européias para frear o avanço dos turcos que atacavam a Europa pelo leste. Graças à aliança polaco-absbúrgica e à Liga Santa se pôde conter o exército turco às portas de Viena em 1684-1686.

Foi terciário trinitário. Faleceu em Roma, no ano de 1689. O papa Pio XII declarou-o bem-aventurado em 1956.

ORAÇÃO

Ó Deus, que, para defender a liberdade da Igreja e reformar proveitosamente os costumes dos fiéis, colocastes ao Bem-aventurado Inocêncio, como pastor da Igreja; concedei-nos, por sua intercessão, que, permanecendo firmes na fé, vençamos todas as adversidades e consigamos o triunfo eterno com Cristo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amem.

   Pai nosso... Ave Maria... Gloria ao Pai...