• QUEM SOMOS

    A Ordem da SantÍssima Trindade e dos Cativos foi fundada por São João de Matha, o qual teve esta inspiração enquanto celebrava a sua primeira missa no ano de 1193. Oitocentos anos depois, esta mesma inspiração e a sua obra continuam a nos interpelar! Os Frades Trinitarios são impelidos por um espírito apostólico que os fazem anunciadores da libertação aos mais pobres, aos abandonados e marginalizados, e sobretudo, àqueles cristãos em perigo de perder a fé, por causa de sua fidelidade ao Evangelho...

  • ESPIRITUALIDADE TRINITARIA

    A vida especialmente consagrada a Santíssima Trindade constitui, desde sua origem, um elemento essencial e característico do patrimônio da Ordem Trinitária. Desta consciência trinitária flui toda sua vida espiritual e litúrgica, religiosa, comunitária e apostólica, e sua permanente renovação...

  • ONDE ESTAMOS

    A Ordem da Santíssima Trindade, dividida em sete províncias religiosas, três vicariatos e duas delegações, está presente hoje na: Itália, Espanha, frança, Alemanha, Áustria, Estados Unidos, Canadá, México, Guatemala, Porto Rico, Colômbia, Brasil, Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Índia, Madagascar, Polônia, Gabão, Congo e Coréia do Sul. A missão dos religiosos trinitários, espalhados pelo mundo, é garantir a assistência a aqueles que mais necessitam: aos pobres, vítimas das diferenças sociais; aos cristãos perseguidos, vítimas de intolerâncias...

SANTÍSSIMO REDENTOR JESUS NAZARENO



(23 de Outubro)

SANTÍSSIMO REDENTOR JESUS NAZARENO

No dia 26 de abril de 1681, caiu em poder dos mouros a bendita Imagem de Jesus Nazareno. Os Frades Trinitários, informados das sacrílegas profanações que com ela cometiam, apressaram-se em resgatá-la. Os mouros, perante esta oportunidade de saciar sua cobiça, pediam por ela tanto dinheiro quanto pesasse. Os Frades Redentores não levavam semelhante quantia nem imaginavam tal proposta, porém puseram toda sua confiança em Jesus Nazareno e aceitaram-na. Os mouros colocaram a santa Imagem em um dos lados da balança e os Frades esvaziaram  sua bolsa no outro. Então aconteceu o prodígio. Uma única moeda pesava mais que a grande Imagem de madeira. Os Frades foram reembolsados até a última moeda. Milagre maravilhoso de Jesus Nazareno! Sua Imagem sacrossanta nada pesava. Os mouros ficaram espantados e não tiveram outra saída senão entregá-la  aos Frades Redentores, conforme o combinado. Os Trinitários tomaram a santa Imagem e a beijaram com profundo respeito, dando graças ao nosso divino Redentor por haver livrado sua Imagem sagrada de tantos ultrajes e profanações e haver tido eles a inefável felicidade de redimir a seu próprio Redentor. Desde então a Imagem de Jesus Nazareno é uma das mais milagrosas e veneradas pelos fiéis, e sua devoção é popularís sima em todo o mundo. Não é por acaso que o nosso divino Redentor compraza-se em ser honrado e desagravado na mesma  Imagem em que foi ofendido e ultrajado.
                                                                 
T. Jesus Nazareno, o Resgatado, nos livre de toda escravidão.

ORAÇÃO

Ó dulcíssimo Jesus Nazareno, meu divino Redentor, humildemente prostrado aos vossos santíssimos pés, adoro a vossa sacratíssima Paixão; e, contemplando a vossa santa e milagrosa Imagem, vos dou infinitas graças peloque sofrestes para me salvar quando ataram vossas mãos, qual inocente cordeiro no local do sacrifício; quando coroaram vossa cabeça com afiadíssimos espinhos, afim de que das feridas jorrassem fontes de consolação em nossas maiores tribulações; e além disso quando, depois de ser cruelmente flagelado, coroado de espinhos, injuriado e vilipendiado pelo povo ingrato, o cruel juiz, por escárnio, vos apresentou à multidão dizendo: “Ecce Homo”; e enfim quando vos revestiram das vossas pobres vestes, para ser carregado com o pesadíssimo lenho da Cruz, porque, sendo por todos conhecido, por todos fôsseis maltratado e insultado. Eu vos suplico, meu aflito Senhor: por todas as vossas cruelíssimas penas e horríveis dores, concedei-me uma viva e verdadeira fé pela qual eu possa crer em Vós, como o meu verdadeiro Deus; uma firme esperança pela qual só em Vós eu possa esperar, ó Deus de infinito poder; e uma perfeita caridade pela qual eu possa amar-vos sobre todas as coisas, como meu sumo bem, e em atenção a Vós, possa  amar o meu próximo como a mim mesmo. E vos suplico ainda, meu adorado Senhor: concedei-me alcançar da vossa suma bondade aquilo que vos peço, se for para a minha eterna salvação. Este é o memorial que vos apresento, amabilíssimo Redentor, Jesus Nazareno. Vós, que viveis e reinais com Deus Pai na unidade do Espírito Santo. Amém.
   Creio...

V. Fili, Redémptor mundi, Deus, 
R. miserere nobis.

V. Vós nos resgatastes, Senhor, pelo vosso Sangue.
R. E fizestes de nós um reino para o nosso Deus.

Oremos: 
Ó Deus, pela glorificação do Cristo Redentor e pela iluminação do Espírito Santo, abristes para nós as portas da vida eterna. Fazei que, participando de tão grandes bens, nos tornemos mais dedicados ao vosso serviço e cresçamos  constantemente na fé. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém. 

V. Redemisti nos, Dómine, in sánguine tuo.
R. Et fecisti nos Deo nostro regnum.

Oremus:
Deus, qui Unigénitum tuum mundi Redemptórem constituisti, et per eum, devicta morte, nos misericórditer ad vitam reparasti: concede, ut hæc benefícia recolentes, tibi perpétua caritate adhærére et ejusdem redemptoris fructum percípere mereámur. Per Christum, Dóminum nostrum. Amen.